Fatores que afetam a precisão do medidor de vazão mássico termal

Antes de medir um gás, usando um medidor de vazão de massa térmica, é importante que o fabricante compreenda as condições do processo e a aplicação do usuário final, para personalizar o medidor.

O fabricante poderá calibrar o instrumento conforme as circunstâncias da aplicação, evitando imprecisões na taxa de fluxo.

contech-medidores-de-vazao

Calibração de fábrica do medidor de vazão

 

  1. Diâmetro da tubulação:

Verifique no local de instalação as dimensões e programação da tubulação e a taxa de vazão total do fluxo de gás.

Informe ao fabricante para que o mesmo possa realizar uma calibração personalizada.

  1. Composição do gás:

Como cada gás tem suas propriedades térmicas diferentes, é importante calibrar o medidor com o gás que o usuário final pretende medir. Qualquer alteração na composição do gás pode gerar resultados incorretos. Alguns gases como o nitrogênio ou argônio (e outros como o biogás) consistem em uma mistura de gases com diferentes níveis.

  1. Gás com presença de partículas de umidade:

Alterações na instalação podem prevenir que o condensado atinja o sensor.

O princípio da medição do fluxo de massa térmica envolve a transferência de calor, que é causada pelo fluxo de gás e a umidade condensada no gás, por sua vez, entra em contato com o sensor aquecido aumentando rapidamente a transferência de calor e o instrumento responde com um pico, criando uma medição imprecisa.

Para resolver esse problema:

  1. Quando houver a formação de condensado na parede da tubulação, um ajuste no sensor em 45° afasta por gravidade a umidade do sensor.
  2. Ao utilizar um pote ou vazo de escoamento, a umidade goteja separadamente do gás, uma vez que o gás flui para o vaso onde ocorre a redução na velocidade e mudança na direção. A gravidade faz a umidade cair enquanto o gás flui para cima e para fora, removendo a umidade do gás.
  3. Em alguns casos, recomendamos o uso de fita térmica na superfície externa de um tubo para evitar a condensação.

 

  1. Localização da instalação do medidor:

Alguns distúrbios afetam negativamente o perfil de fluxo de vazão do gás. Quanto maior o distúrbio de fluxo a montante, maior será o trecho reto da tubulação a montante para obter o perfil de fluxo desenvolvido.

  1. Comprimento da inserção

A sonda do sensor do medidor de vazão deverá estar no centro da tubulação para que o fluxo com maior velocidade, mais distante possível das paredes da tubulação, seja detectado. Existem dois métodos disponíveis para inserção de sonda no centro da tubulação.

Requisitos de funcionamento direto de condicionamento de fluxo

Os analisadores de fluxo podem fornecer um perfil uniforme no local de instalação do sensor. Esse perfil uniforme pode ser diferente do perfil de fluxo de passagem reto aceitável, portanto será indispensável calibrar o medidor de vazão com a compreensão dos outros parâmetros do site, tipo de gás, características da tubulação, comprimento de percurso da montante, perturbações e comprimento da instalação.

Condicionadores de fluxo:

Se existir uma tiragem direita insuficiente, dois estilos de condicionador de fluxo fornecem um perfil de fluxo uniforme.

Corpo de fluxo em linha:

Para um medidor de corpo de fluxo de linha, o condicionamento de fluxo é incorporado ao corpo do medidor de vazão.

Condicionamento de fluxo cativo:

Para medidores por inserção, um conjunto de duas placas de condicionamento situadas entre duas flanges pode ser eficaz.

banner_contech_cta3_draft1_26_set_18_ll

Conclusão

Ao escolher os medidores de vazão de massa térmica em diversas aplicações, determine a localização mais conveniente.

É importante fornecer ao fabricante do medidor as condições de aplicação, de acordo com as suas necessidades para que possa ser determinado se o condicionamento de vazão é necessário. Em seguida, o medidor pode ser calibrado de forma personalizada.

 

Compartilhe:

Comentários